CULTURA

PUBLICAÇÃO: 15 DE MAIO DE 2017 - 14:37h

Norte Fluminense debaterá políticas setoriais de cultura

A região sediará duas prévias do I Fórum Estadual de Segmentos Culturais do Rio de Janeiro. Dia 18 de maio, em Macaé, e dia 19 de maio, em Campos dos Goytacazes
Imprimir
A+   A-
Norte Fluminense debaterá políticas setoriais de cultura

Assessoria

O Norte Fluminense terá a oportunidade de discutir as políticas culturais de diversos segmentos artísticos. A região sediará duas prévias do I Fórum Estadual de Segmentos Culturais do Rio de Janeiro que acontecerão nos dias 18 de maio, em Macaé, das 15h às 20 horas, no Centro Cultural Rinha das Artes, e no outro dia, 19 de maio, em Campos dos Goytacazes o encontro será no IFF Campus Centro, também das 15h às 20 horas.

Na oportunidade, agentes culturais, produtores, animadores, gestores, pesquisadores, professores, estudantes e artistas em geral terão acesso ao documento referência de cada Plano Setorial e poderão explanar suas demandas, críticas e argumentos envolvendo Artes Cênicas que contempla teatro, dança e circo, além dos setoriais de Artes Visuais, Música, Literatura, Cultura Popular e Audiovisual. Também estarão abertos para o debate os segmentos de Patrimônio, Museus e Economia Criativa.  O I Fórum Estadual de Segmentos Culturais deverá acontecer em julho, no Rio de Janeiro.

“O acúmulo de propostas ao Plano Setorial de cada segmento tomará corpo com a participação da sociedade. Este é um processo necessário para buscarmos as demandas e nos aproximarmos da realidade de cada região. É a primeira vez que se discutem Planos Setoriais no Estado de forma regionalizada. Nossa região tem um potencial cultural que precisa ser formatado, debatido e divulgado. Abre-se mais uma porta para o diálogo e para a visibilidade de nossa cultura”, ressalta o conselheiro estadual de Política Cultural do Norte Fluminense, Bruno Costa.

Cabe ressaltar que muitos conselhos municipais e gestões governamentais nunca realizaram tal debate e nem trabalham na perspectiva desta divisão setorial. Esta é mais uma etapa do Sistema Estadual de Cultura (SIEC) aprovado pela Lei 7035/2015 que visa estruturar seus componentes englobando a própria Secretaria de Estado de Cultura (SEC) o Conselho Estadual de Política Cultural (CEPC), a Conferência Estadual e as Conferências Regionais de Cultura, além da Comissão de Cultura da ALERJ, do Conselho Estadual de Tombamento, os órgãos gestores e os sistemas municipais de cultura, os conselhos municipais de cultura, conselhos municipais de patrimônio cultural, os Fóruns Setoriais e Regionais e a Comissão Intergestores Bipartite. Também fazem parte deste processo os instrumentos de gestão: Plano Estadual de Cultura, Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura e o Programa Estadual de Formação e Qualificação Cultural.

Segunda Dilma Negreiros, que também é conselheira regional, diante desse momento tão conturbado para o nosso país, é fundamental dialogar e unir experiências e forças no intuito de desenvolver políticas públicas culturais para um resgate coletivo de nossos direitos socioculturais. “Sabemos o quão difícil é a luta dos movimentos culturais para fortalecimento, implementação e manutenção do que é proposto, mas não podemos perder o foco na construção coletiva de novos caminhos em busca da efetivação dos avanços e refutar os retrocessos”, comenta.

Nesses encontros, cada segmento terá espaço especial para propor, sugerir, e debater políticas específicas da sua área, que resultará no seu Plano Setorial. Tal como estes, os Fóruns Regionais também serão estimulados a potencializar sua organização e/ou instalação, avançando em suas composições para maior integração entre as cidades, ampliando o diálogo com gestores públicos e sociedade civil, nesse importante espaço de trocas. Com os fóruns estruturados (regionais e setoriais artísticos), será possível viabilizar mais representatividade às ações da SEC, como por exemplo, na regulamentação do Programa Estadual de Formação e Qualificação Cultural e na IV Conferência Estadual de Cultura do RJ – prevista para final de outubro.

A Secretaria de Estado de Cultura também está formulando um banco de dados dos artistas fluminenses pelo endereço: https://goo.gl/aulbKF para cadastramento. 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.