OPINIÃO

Domingos Vieira Domingos Vieira

Reflexão política

Imprimir
A+   A-

Se há algo do qual me disponho a observar é o comportamento humano. O ser humano é rico em suas conjecturas, não apenas nos seus conflitos internos, Durante a Semana Santa viajei no túnel do tempo recordando a Campanha da Fraternidade de 1996 cujo lema foi “justiça e paz se abraçarão – fraternidade e política”. Há dezenove anos a Igreja convocou os cristãos para uma reflexão e momentos de oração séria sobre a realidade política existente em nosso País, dizendo: “é um bom momento para resgatar o verdadeiro sentido da ação política voltada para o bem comum da sociedade”.

Resumindo, a Igreja já estava preocupada com a política já que o quadro político não era bom e chamava os cristãos a rezar para que a cidadania e a dignidade humana fossem resgatadas e, agir, para que na Páscoa fossemos despertados a fazer uma mudança, saindo da situação de comodismo e indiferença para um compromisso com a história, com a política a serviço da vida, exigindo de nós uma ação política em prol dos pobres e excluídos.

Ocorre que, decorridos vários anos, o que estamos vivenciando: a corrupção impera na administração pública, a violência aumenta cada vez mais: assaltos, tiroteios e mortes nas favelas e nas cidades, mulheres violentadas, violência doméstica, pedofilia.

Historicamente tudo isso é fruto de desgoverno, falta de verdadeiros homens públicos, sérios e competentes. A carência de políticas públicas em favor dos excluídos e dos que não tem oportunidades com cidadãos desprovidos de consciência política, não sabe escolher seus representantes. A maioria vota por interesse próprio, não pensa no bem comum. É uma sociedade personalista onde o eu prevalece.

Para que ocorra uma mudança deste quadro é de suma importância que as pessoas saibam exercer seus direitos de cidadania, seja participativo e consciente. Cidadão consciente vota, participa, fiscaliza, cobra, propõe e protesta.

Para que tenhamos uma sociedade mais justa, generosa, pacificada, com direitos e oportunidades iguais e uma melhor qualidade de vida, é fundamental que rezemos com fé e confiança no amor do nosso “Deus” entregando a ele nossos pedidos: para que nas eleições do ano que vem e, em todas, tenhamos bons candidatos e saibamos escolher quem realmente quer servir ao povo; para que sejamos cidadãos mais conscientes, participativos e organizados, que consigam enfrentar as desigualdades e injustiças sociais, rezemos: “envie, senhor, bons candidatos para a política”.  

 

* Artigo escrito por Domingos Vieira,
Advogado

VEJA TAMBÉM

 

1 COMENTÁRIO

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.


Lenildo

Lenildo

amém, que venham os homens de boa vontade!!!!