COLUNA

Moises Faria EM ALTO E BOM SOM

Esse artista sou eu

Imprimir
A+   A-

As noites de segunda feira ficaram mais atrativas na programação do SBT desde que estreou o programa ‘’Esse Artista Sou Eu’’, que é inspirado no formato original da Endemol Your Face Sounds Familiar. O reality musical manteve a audiência do ‘Máquina da Fama’, apresentado por Patrícia Abravanel, foram sete pontos no Ibope e o segundo lugar.

Os participantes são: O ex RBD Christian Chávez, Léo Maia filho adotivo de Tim Maia, Li Martins ex Banda Rouge, o cantor e ator Marcelo Augusto, a cantora da jovem guarda Rosemary, a roqueira Syang e a incrível Vanessa Jackson vencedora do Fama, antigo reality show musical da Rede Globo.

Em cada programa, essas celebridades do universo musical são desafiadas a interpretar ícones da música nacional e internacional. Além de uma surpreendente caracterização, eles contam com a ajuda de uma preparadora vocal, um coreógrafo e um preparador de elenco para convencer o júri, composto por três conceituadas figuras do meio artístico, de que são capazes de representar ao vivo grandes nomes da música.

Cada participante interpreta um artista diferente por programa, que pode ser de qualquer época e será definido de forma aleatória ao término de cada episódio através de um sorteio. Em ‘’Esse Artista Sou Eu’’ não há eliminação e a cada edição os participantes acumulam pontos. Ao final da temporada estes pontos serão somados e aquele que obtiver a maior pontuação será coroado o grande campeão.

O grande vencedor levará para casa o prêmio de 50 mil reais. Mais do que uma competição, outra participante, a cantora Syang, acredita que o melhor mesmo é a superação a cada apresentação. “No começo fiquei na dúvida se aceitava, mas sempre fiz imitações desde criança. A equipe é bem unida. Queremos ganhar de nós mesmos”, explica.

A cantora Rosemary acredita que a atração maior está sendo todo esse resgate da Música Popular Brasileira e Internacional. “Interpretar a Hebe por exemplo foi um grande desafio. Fiquei muito tempo estudando os trejeitos dela. É um trabalho digno e com conteúdo, coisa que a televisão brasileira precisa hoje em dia”. Marcelo Augusto afirma que o processo de desconstrução é o mais difícil. “O maior desafio de um artista é construir uma identidade. Nesse caso, abrimos mão da nossa, em prol de outro artista. O processo de desconstrução é maior do que a construção”, justifica.

Sinceramente acho que foi uma boa empreitada do SBT a inclusão desse tipo de programa, eles acabaram resgatando artistas que não estavam tão visíveis ultimamente na mídia e que são muito talentosos. Os artistas trazem de tudo um pouco a cada semana de acordo com o sorteio.

Dentre os estilos musicais temos: Samba, Pop, Rock, Soul, Jazz, Clássico, R&B e etc. Programas desse nível e com esse tipo de abordagem deveriam ter sempre espaço no cenário televisivo, quem ganha com tudo isso é o público, com toda essa produção desde o preparo dos artistas na parte de caracterização, coreografia e preparo vocal até a parte de palco, com uma luminotécnica perfeita e cenários temáticos para cada performance.

Espero que mais programas como esse apareçam nas grades dos canais, já que somos ‘’bombardeados’’ com tanta atração sem conteúdo e que as outras emissoras possam aderir a boa ideia do SBT, que soube de fato extrair o melhor do que se passa lá fora e fazer uma versão de qualidade como tem sido o ‘’Esse Artista Sou Eu’’.

 

* Coluna escrita por Moises Faria,
Moisés Faria é cantor, ator e crítico musical dos estilos Pop, R&B, Soul e Gospel

VEJA TAMBÉM

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.